O Túnel do Tempo
Olá visitante!

Não há atividade neste fórum atualmente. Queira dirigir-se à seção de História do Fórum PiR2

http://pir2.forumeiros.com/

Muito obrigado.

Diferença Comunismo e Socialismo; relação comunismo/socialismo e nazismo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Diferença Comunismo e Socialismo; relação comunismo/socialismo e nazismo

Mensagem por JoaoHistoria em 12th Junho 2012, 18:38

Galera, qual a diferença do comunismo e do socialismo..? e qual a relação entre essas duas com o nazismo? Ouvi falar que nazismo é contra o comunismo e o socialismo....
vlw!

JoaoHistoria
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 40
Data de inscrição : 09/03/2012
Idade : 24
Localização : Lorena- São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferença Comunismo e Socialismo; relação comunismo/socialismo e nazismo

Mensagem por EuclidesPiR2 em 12th Junho 2012, 20:24

Origens do socialismo

O surgimento do termo "socialismo" é frequentemente atribuído a Pierre Leroux em 1834, ou a Marie Roch Louis Reybaud na França, ou então na Inglaterra a Robert Owen, que é considerado o pai do movimento cooperativo. Conde de Saint-Simon, fundador do socialismo francês.

Henri de Saint-Simon

Henri de Saint-Simon, que é chamado de fundador do socialismo francês, argumentava que uma sociedade de homens deve acompanhar a organização científica da indústria e da sociedade. Ele propôs que a produção e distribuição deveriam ser controladas pelo Estado, e que permitir que todos tivesses oportunidades iguais para desenvolver seus talentos levaria à harmonia social, e o Estado poderia ser virtualmente eliminado. "Poder sobre os homens seria substituído pela administração das coisas."

Robert Owen

Robert Owen advogava a transformação da sociedade em comunidades pequenas, locais sem sistemas elaborados da organização social. Owen foi um gerente de moinho de 1800 a 1825. Ele transformou a vida na vila de New Lanark com ideias e oportunidades que eram pelo menos cem anos à frente de seu tempo. Trabalho infantil e punição corporal foram abolidos, e os aldeões tinham casas decentes, escolas e aulas noturnas, atendimento médico gratuito, e comida a preços acessíveis.

Os primeiros socialistas modernos eram os críticos sociais ocidentais do início do século XIX. Nesse período, o socialismo emergiu de uma combinação de doutrinas e experimentos sociais associados primariamente com pensadores franceses e britânicos - especialmente Robert Owen, Charles Fourier, Pierre-Joseph Proudhon, Louis Blanc e o Conde de Saint-Simon. Esses críticos sociais criticaram os excessos de pobreza e desigualdade da Revolução Industrial, e defendiam reformas como a distribuição igualitária de riquezas e a transformação da sociedade em pequenas comunidades nas quais a propriedade privada seria abolida. Apresentando princípios para a reorganização da sociedade por linhas coletivistas, Saint-Simon e Owen queriam criar o socialismo nas bases de comunidades planejadas, utópicas.

De acordo com alguns relatos, o uso das palavras "socialismo" ou "comunismo" estava relacionado à atitude com relação à religião em uma dada cultura. Na Europa, "comunismo" era considerado a mais ateísta das duas. Na Inglaterra, entretanto, essa palavra parecia muito com comunhão, então os ateus preferiam se denominar socialistas.

Em 1847, de acordo com Friedrich Engels, "Socialismo" era "respeitável" no continente europeu, enquanto "Comunismo" era o oposto, os Owenistas na Inglaterra e os Fouriernistas na França era considerados socialistas, enquanto os movimentos operários que "proclamavam a necessidade de uma mudança social total" se denominavam "comunistas". Esse último era "poderoso o bastante" para produzir o comunismo de Étienne Cabet na França e Wilhelm Weitling na Alemanha.


A Revolução Francesa de 1789, de acordo com Marx e Engels, "aboliu a propriedade feudal em favor da propriedade burguesa".[1] A Revolução Francesa foi precedida e influenciada pelos trabalhos de Jean-Jacques Rousseau, cujo Contrato Social começou, "O homem nasce livre, e está acorrentado em todos os lugares." É creditada a Rousseau influência sobre o pensamento socialista, mas foi François Noël Babeuf, e sua Conspiração dos Iguais, quem forneceu um modelo para os movimentos esquerdistas e comunistas do século XIX.

Marx e Engels basearam-se nessas ideias socialistas ou comunistas nascidas na Revolução Francesa, assim como na filosofia alemã de Hegel, e na política econômica inglesa, especialmente aquelas de Adam Smith e David Ricardo. Marx e Engels desenvolveram um corpo de ideias, as quais eles chamaram de socialismo científico, normalmente chamado de Marxismo. O Marxismo continha teorias sobre história, política, economia e filosofia.

No Manifesto Comunista, escrito em 1848 apenas alguns dias antes do início das revoluções de 1848, Marx e Engels escreveram, "A característica que distingue o Comunismo não é a abolição da propriedade em geral, mas a abolição da propriedade burguesa." Diferentemente daqueles chamados por Marx de socialistas utópicos, Marx disse que, "A história de todas sociedades até o momento é a história da luta de classes." Enquanto os socialistas utópicos acreditavam que era possível trabalhar dentro ou reformar a sociedade capitalistas, Marx confrontava a questão do poder político e econômico da classe capitalista, expressa em seu domínio dos meios de produção (fábricas, bancos, comércio, ou seja, 'capital'). Marx e Engels formularam teorias abordando a maneira prática de alcançar e gerenciar um sistema socialista, que eles acreditavam ser possível apenas através do controle comum daqueles que produzem riquezas na sociedade, os trabalhadores ou proletariado, sobre suas ferramentas de trabalho, as maneiras de produzir riquezas.

Marx acreditava que o capitalismo só poderia ser deposto através de uma revolução feita pela classe trabalhadora: "O movimento proletário é o movimento independente, auto-consciente da imensa maioria, pelos interesses da imensa maioria." Marx acreditava que o proletariado era a única classe com a coesão, meios e determinação de fazer uma revolução. Diferentemente dos socialistas utópicos, que frequentemente idealizavam uma vida agrária e não viam com bons olhos o crescimento da indústria moderna, Marx via o crescimento do capitalismo e do proletariado urbano como um estágio necessário para se chegar ao socialismo.

Para os marxistas, socialismo, ou como Marx definiu, a primeira fase da sociedade comunistas, pode ser vista como um estágio transitório caracterizado pela posse comum ou do estado dos meios de produção sob o controle e gerenciamento democrático dos trabalhadores, que Engels disse estar começando a acontecer na Comuna de Paris de 1871, antes dela ser encerrada. O socialismo é para eles a fase transitória entre o capitalismo e a "fase mais elevada da sociedade comunista". Uma vez que essa sociedade tem características de ambos seu ancestral capitalista e está começando a mostrar propriedade do comunismo, ela terá posse dos meios de produção coletivamente mas distribuirá os resultados de acordo com a contribuição individual. Quando o estado socialista (a ditadura do proletariado) naturalmente se dispersar, o que restará será uma sociedade na qual seres humanos não mais sofrem de alienação. Nessa fase "a sociedade escreve em seus banners: de cada de acordo com sua habilidade para cada de acordo com suas necessidades." Para Marx uma sociedade comunista tem uma ausência de diferentes classes sociais e portanto da luta de classes. De acordo com Marx e Engels, uma vez que a sociedade socialista tivesse sido introduzida, o estado começaria a atrofiar, e a humanidade teria controle de seu próprio destino pela primeira vez.

O Nazismo representou uma das mais terríveis ideologias que surgiram na humanidade. Temia o comunismo, porque temia a Russia. Perseguiu e matou milhões de judeus, ciganos e homossexuais. Pregava a supremacia de uma suposta "raça ariana".

fonte principal: Wikipédia

_________________
O homem que se desinteressa da História não tem raízes e não se importa com o futuro.

EuclidesPiR2
Administrador

Mensagens : 169
Data de inscrição : 25/03/2010
Localização : São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferença Comunismo e Socialismo; relação comunismo/socialismo e nazismo

Mensagem por JoaoHistoria em 13th Junho 2012, 14:25

Ah, Euclides! Do wikipédia eu mesmo pesquisavan né? kkkk... mas eu li tudo e não sei se entendi bem.... O Comunismo tinha por características ser mais ''feroz''... ser mais...enfim... era o mais rebelde... e o socialismo, por ser mais relacionado, de alguma forma, à religião, ele era mais aceito...

Não entendi :\

JoaoHistoria
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 40
Data de inscrição : 09/03/2012
Idade : 24
Localização : Lorena- São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferença Comunismo e Socialismo; relação comunismo/socialismo e nazismo

Mensagem por [Planck]³ em 18th Junho 2012, 15:37

Pense no socialismo como uma ideologia de transição; de oposição a tudo aquilo que se pensava e que se fazia até o século XIX. O comunismo é, em síntese, a fase final do socialismo, quando não haveriam mais classes sociais e, portanto, não haveriam mais lutas entre essas classes, ou seja, fase após a ditadura do proletariado.

O nazismo é uma ideologia totalmente oposta ao socialismo. Lembre-se do análogo ao nazismo aqui no Brasil: os Integralistas. Eram contra o socialismo e contra o capitalismo...

Espero ter ajudado. Abraços. Very Happy

_________________
"Um pessimista vê uma dificuldade em cada oportunidade; um otimista vê uma oportunidade em cada dificuldade."

Winston Churchill

[Planck]³
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 45
Data de inscrição : 13/03/2012
Idade : 23
Localização : Mossoró-RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferença Comunismo e Socialismo; relação comunismo/socialismo e nazismo

Mensagem por JoaoHistoria em 20th Junho 2012, 13:59

Se, de acordo com a sua explicação, o comunismo representa ausência das classes sociais, por que o livro Manifesto Comunista prega justamente a luta de classes? kkkkkkkkk!
Vlw, Planck!

JoaoHistoria
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 40
Data de inscrição : 09/03/2012
Idade : 24
Localização : Lorena- São Paulo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferença Comunismo e Socialismo; relação comunismo/socialismo e nazismo

Mensagem por [Planck]³ em 25th Junho 2012, 14:28

Só que o próprio Marx não acreditava na ausência total de classes. Os chamados socialistas científicos acreditavam numa classe burocrática, ou tecnocrata, ou ainda a chamada burguesia de estado que de fato havia nos países onde o sistema socialista foi implantado. Os socialistas utópicos (Charles Fourrier, Proudon, Owen, Saint-Simon etc) queriam a abolição total das classes e isso como bem sabemos NUNCA VAI ACONTECER.

O Manifesto Comunista prega a luta de classes, vc está corretíssimo. POrém não se esqueça que o Socialismo é pregado em níveis: desde a revolta do proletariado, até o comunismo que nunca veio a ocorrer de fato. O comunismo é mais utópico do que real.

Abraços. Very Happy

_________________
"Um pessimista vê uma dificuldade em cada oportunidade; um otimista vê uma oportunidade em cada dificuldade."

Winston Churchill

[Planck]³
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 45
Data de inscrição : 13/03/2012
Idade : 23
Localização : Mossoró-RN

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Diferença Comunismo e Socialismo; relação comunismo/socialismo e nazismo

Mensagem por Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 21:12


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum